sexta-feira, novembro 30, 2007

O gênio e suas limitações

Gênio
Um judeu caminhava pelo deserto, quando encontrou uma garrafa de
Coca-Cola.
Ao abrir a tampa - surpresa! - apareceu um gênio:
- Olá! Sou o gênio de um só desejo, às suas ordens.
- Então, eu quero a paz no Oriente Médio. Veja esse mapa: que esses
países vivam em paz!
O gênio olhou bem para o mapa e disse:
- Cai na real amigo. Esses países guerreiam há 5 mil anos! E para
falar a verdade, sou bom, mas não o suficiente para isso.
Peça outra coisa.
- Bom... eu nunca encontrei a mulher ideal. Você sabe... gostaria de
uma mulher que tenha senso de humor, goste de sexo, cozinhar, limpar a casa,
não seja ciumenta, fiel, que goste de futebol, que aprecie uma cervejinha,
gostosa, bonita, jovem, carinhosa e não seja vidrada em cartões de crédito.
O gênio com cara de sarcasmo:
- Meu amigo, se eu pudesse mesmo fazer isso, acha que viveria sozinho em uma garrafa?
- Peça outra coisa! Tu num é judeu? O que acha de ser milionário?
O judeu:
- Sou desprendido de coisas materiais. Eu quero que o Corinthians não caia para a segunda divisão, que o Finazi acerte todos os chutes que der, que o Betão não erre nenhuma, que o Checo não acerte nenhum chute, e que o Fernandão consiga marcar todas as cabeçadas contra o Goiás.
O gênio suspirou fundo e disse:
- Deixa eu ver a porra desse mapa de novo ... !!


A PIADA É VELHA....MAS VEM BEM A CALHAR NÃO ACHAM?
ASS: GUGA

Apocalipse

Animação simulando o choque de um grande asteróide na terra, achei bem legal, a quantidade de energia "desprendida" é impressionante (trilha sonora de 1° linha).

quarta-feira, novembro 28, 2007

VOTE NÃO!!!!

Campanha contra a aprovação da lei a favor dos homosexuais:
Telefone do Senado:
0800-612211
Ligue grátis e diga:
"VOTE NÃO"
E fale que o PLC 122/2006
NÃO deve ser aprovado

Quer saber o por quê?
clique aqui
e leia o post abaixo também.

Eles só querem igualdade: homossexuais de calcinha e sutiã e seu direito de livre expressão

Eles só querem igualdade: homossexuais de calcinha e sutiã e seu direito de livre expressão

Julio Severo

No lançamento da Frente em Defesa da Comunidade Gay na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, um homossexual dançou de calcinha e sutiã na frente dos deputados. Parece piada? Não é. O fato ocorreu em 24 de outubro de 2007.

Até há pouco tempo, presumia-se que as casas legislativas eram lugares onde o decoro e o respeito eram obrigatórios, nos trajes e nas atitudes.

Eu próprio tive de me conformar semanas atrás, quando estava passando na entrada do plenário de uma casa legislativa sem terno e gravata. O segurança me alertou que com trajes comuns eu não poderia passar por ali. Obedeci à lei. Ai de mim ou de qualquer outro cidadão comum se tentarmos entrar nesses lugares sem terno e gravata em pleno horário de sessão legislativa!

Agora, um homossexual de calcinha e sutiã pode se sentir mais à vontade, pois talvez a primeira preocupação do segurança ou dos políticos não seja deter o escândalo moral em público, mas evitar processos ou rótulos de preconceito!

O noticiário G1, do decadente império Globo, registrou o evento da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, mas evitou a responsabilidade de condenar o fato patentemente pornográfico, limitando-se a relatar as palavras de revolta do Dep. Waldir Agnello:

“Roupas mínimas — calcinha e sutiã — para uma mulher já seria inadequado. Para um homem, continua sendo inadequado também. Podem usar nos lugares digamos privados, mas num lugar público não. Aqui é a casa do povo. Por isso, tem que ser respeitada e respeitar todos os tipos de pessoas que temos aqui”.

Mesmo com o protesto do Dep. Agnello, nenhum segurança apareceu para deter o homossexual desrespeitoso.

No entanto, o deputado socialista Carlos Gianazzi, organizador do evento, defendeu o ato do homossexual de calcinha e sutiã, dizendo: “Foi uma normalidade até porque a Parada Gay de São Paulo, do orgulho gay de SP, isso é absolutamente natural e isso é transmitido por toda imprensa, toda imprensa transmite, fotos em jornal, a televisão, as pessoas participam, os deputados participam também”. Interessante confissão, pois embora ninguém imagine que eventos contendo semi-nudez sejam apropriados para crianças, os organizadores das paradas gays insistem em defender a idéia de que as paradas são espetáculos para a família toda — e até a mídia pró-homossexualismo colabora com essa idéia equivocada mostrando crianças, mas ocultando todo tipo de imagem que assustaria olhos e corações desacostumados a ver orgias em público.

Contrariando todos os seus amigos esquerdistas, que defendem as paradas como atrações para a família inteira, Gianazzi preferiu dizer a verdade sobre o clima normal de bordel desses eventos. Nas paradas gays, é comum a semi-nudez — e muito mais. Os ativistas homossexuais sabem e reconhecem isso. Daí, a explicação deles é que o homossexual de calcinha e sutiã na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo não fez absolutamente nada de anormal pelos padrões das paradas gays, onde ocorre tudo, desde homossexuais de trajes mínimos até nudez, uso de drogas e sexo explícito.

Já que nem mesmo numa casa legislativa os seguranças conseguiram intervir contra o exibicionismo imoral de um homossexual, e agora? O que será do resto da sociedade? E se um professor homossexual sentir vontade de um dia aparecer de calcinha e sutiã diante dos alunos? E se um empregado homossexual quiser um dia aparecer de calcinha e sutiã na loja onde trabalha? Seus defensores poderão alegar que tal comportamento é perfeitamente normal, pelos padrões das paradas gays. Se essa desculpa não funcionar e algum “moralista fanático” tentar deter sua exibição homoerótica, seus defensores poderão alegar o enfadonho argumento de que eles estão sendo vítimas de perseguição, humilhação, discriminação, etc. Esse truque não falha, pelo menos não diante da mídia liberal.

Por enquanto, nenhum professor homossexual saiu do armário pornográfico para se assumir de calcinha e sutiã em plena sala de aula, mas um caso recente deixou a Rede Globo escandalizada. Duas professoras lésbicas, que iniciaram um namoro na escola, foram demitidas, porque seu comportamento impróprio era uma afronta e desrespeito aos alunos e seus pais.

Parece que a Globo ficou escandalizada porque as crianças, que podem ver homossexualismo em suas novelas, estão sendo impedidas de vê-lo ao vivo nas salas de aula. “Oh, que horror! Desse jeito, como é que as crianças respeitarão os direitos homossexuais se não podem testemunhar duas lésbicas de mãos dadas ou se beijando?”, imaginam os lunáticos globais. Ou você fica com a mídia liberal, ou é sumariamente tachado de preconceituoso e aliado de skinheads.

Sem dúvida alguma, se tivessem feito a cobertura da destruição de Sodoma, os jornalistas globais teriam aproveitado para atacar não os pecados abomináveis dos sodomitas, mas o “preconceito” de Deus, que decidiu eliminar de uma vez por todas um lugar culpado de viver em farras segundo sua peculiar orientação sexual.

Sodoma, de acordo com a Bíblia, foi destruída porque era um bordel de sodomia, onde os cidadãos viviam paradas gays 365 dias por ano. Os sodomitas queriam estuprar até anjos enviados por Deus! É de preocupar que, do jeito que está em suas concessões ao homossexualismo, São Paulo acabe também se tornando uma cidade onde até anjos poderão correr o risco de ser alvos do mesmo tipo de taradice.

O começo da homoerotização brasileira em público chegou, onde uma casa legislativa, que existe para respeitar e defender os cidadãos e os bons costumes, se prostra diante de um homossexual de calcinha e sutiã apenas para mostrar que defende direitos homossexuais — direitos que inevitavelmente protegerão e promoverão maior homoerotização em todo o Brasil.

Hoje, toleram-se homossexuais em trajes mínimos. E amanhã? Tolerarão o que? Nudez, uso de drogas e sexo homossexual explícito em casas legislativas, escolas e outros lugares públicos?

Lembre-se: Os militantes gayzistas só querem igualdade. Igualdade de fazer em toda a sociedade exatamente o que fazem nas paradas gays.

Fonte: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

Vídeo proibido: MUITO ALÉM DO CIDADÃO KANE

Este é o link para o documentário que a GLOBO conseguiu proibir sua exibição:

MUITO ALÉM DO CIDADÃO KANE

carrega rapidim, mió q youtube

RECOMENDO E ASSINO EM BAIXO!

terça-feira, novembro 27, 2007

Racismo e o Sistema de Cotas nas Universidades

Hoje o ATAQUE NUCLEAR, adentra em um campo minado muito perigoso e polêmico: o Racismo.
Muita polêmica se forma em torno deste assunto, que na verdade é simples e de fácil solução; outra coisa que percebemos claramente, é a hipocrisia que molda esta questão, em especial no Brasil.
A descrição que o dicionário dá ao racismo é clara e direta:

"doutrina que tende a preservar a unidade da raça e assenta na suposta superioridade de uma raça que se confere o direito de exercer domínio sobre as outras;

reacções ou atitudes que se harmonizam com esta teoria;

mostras de hostilidade face a um grupo social ou étnico.".

Para que se possa eliminar, de uma vez por todas, esta questão racial, é preciso implantar o conceito de que não existe uma forma de distinção racial, de que somos todos iguais, independente de cor, sexo ou raça.

O Sistema de Cotas:

Um dos maiores erros até hoje, o sistema de cotas para negros em universidades, é uma afronta e uma ofensa à todas as raças, com isso o que ele s conseguiram foi passar a imagem de que um negro não tem a mesma capacidade de um branco para entrar em uma universidade, fizeram distinção racial, e até os avaliadores não conseguem distinguir quem é negro e merece o benefício, e quem não é.

Portanto a frase se repete:

"Para que se possa eliminar, de uma vez por todas, esta questão racial, é preciso implantar o conceito de que não existe uma forma de distinção racial, de que somos todos iguais, independente de cor, sexo ou raça.

O sistema de cotas seria, realmente, de grande valia social, se fosse para pessoas sem poder aquisitivo, pessoas de baixa renda, que não tiveram as mesmas oportunidades que um playboy para entrar em uma universidade; mas, ao fazermos distinção de quem é negro ou não, levantamos novamente a tese de que temos diferenças raciais.

Deixo claro que não sou a favor das manifestações racistas que estão ocorrendo nas universidades sulistas.

E a desculpa de que é uma forma de reparar os erros do passado é furada, pois quem paga são brancos de todas as classes sociais que acabam perdendo suas vagas devido ao sistema de cotas; seria como alguém querer que você vá para a cadeia por um crime que seu avô falecido cometeu.

Martin Luther king disse uma vez em seu mais famoso discurso "Eu tenho um sonho":

"Eu tenho um sonho que um dia esta nação se erguerá e viverá o verdadeiro significado de seus princípios: 'Nós acreditamos que esta verdade seja evidente, que todos os homens são criados iguais.'
... Eu tenho um sonho que um dia minhas quatro crianças viverão em uma nação onde não serão julgadas pela cor de sua pele, mas sim pelo conteúdo de seu caráter."

Que assim seja! Que possamos ser iguais sem favorecimentos de um lado e nem de outro, quem possamos não ser distinguidos mais pela raça e que fazer tal coisa, se torne crime realmente.

Camisetas "100% NEGRO":

É muito comum (ou já foi), ver pessoas de todas as raças com camisetas com esses dizeres andando por aí todas orgulhosas de si. Ora bolas! Não seria isso uma expressão de racismo? Poderia uma pessoa andar com uma camiseta "100% BRANCO" e não ser linchada ou presa?

Não que eu queira andar ou até mesmo ver alguém com esse tipo de camiseta, somente não quero mais este tipo de manifestação, para nenhum dos lados; que seja considerado racismo; além da grande burrice que é, em um país de tantas raças e misturas como o Brasil.

Que não tenha mais lados! Sejamos todos do mesmo lado.

Ass.: WWW.ATAQUENUCLEAR.BLOGSPOT.COM

sexta-feira, novembro 23, 2007

quinta-feira, novembro 22, 2007

Are you "Hand's on"?

"Vi um anúncio de emprego. A vaga era de Gestor de Atendimento Interno, nome
que agora se dá à Seção de Serviços Gerais. E a empresa exigia que os
interessados possuíssem - sem contar a formação superior - liderança,
criatividade, energia, ambição, conhecimentos de informática, fluência em
inglês e não bastasse tudo isso, ainda fossem HANDS ON. Para o felizardo
que conseguisse convencer o entrevistador de que possuía essa variada gama
de habilidades, o salário era de 800 reais. Ou seja, nenhuma fábula...
Não que esse fosse algum exemplo fora da realidade. Ao contrário, é quase o
paradigma dos anúncios de emprego. A abundância de candidatos permite que
as empresas levantem cada vez mais a altura da barra que o postulante terá
de saltar para ser admitido.
E muitos, de fato, saltam. E se empolgam. E aí vêm as agruras da
super-qualificação, que é uma espécie do lado avesso do efeito pitico...
Vamos supor que, após uma duríssima competição com outros candidatos tão
bem preparados quanto ela, a Fabiana conseguisse ser admitida como gestora
de atendimento interno.. E um de seus primeiros clientes fosse o seu
Borges, Gerente da Contabilidade.
Seu Borges: -- Fabiana, eu quero três cópias deste relatório.
Fabiana: -- In a hurry!
Seu Borges: -- Ãh??!!
Fabiana: -- Seu Borges, isso quer dizer "bem rapidinho". É que eu tenho
fluência em inglês. Aliás, desculpe perguntar, mas por que a empresa exige
fluência em inglês se aqui só se fala português?
Seu Borges: -- E eu sei lá? Dá para você tirar logo as cópias?
Fabiana: -- O senhor não prefere que eu digitalize o relatório? Porque eu
tenho profundos conhecimentos de informática.
Seu Borges: -- Não, não.. Cópias normais mesmo.
Fabiana: -- Certo. Mas eu não poderia deixar de mencionar minha
criatividade. Eu já comecei a desenvolver um projeto pessoal visando
eliminar 30% das cópias que tiramos.
Seu Borges: -- Fabiana, desse jeito não vai Dar!
Fabiana: -- E eu não sei? Preciso urgentemente de uma auxiliar.
Seu Borges: -- Como assim???
Fabiana: -- É que eu sou líder, e não tenho ninguém para liderar. E
considero isso um desperdício do meu potencial energético.
Seu Borges: -- Olha, neste momento, eu só preciso das três cópias.
Fabiana: -- Com certeza. Mas antes vamos discutir meu futuro...
Seu Borges: -- Futuro? Que futuro?
Fabiana: -- É que eu sou ambiciosa. Já faz dois dias que eu estou aqui e
ainda não aconteceu nada.
Seu Borges: -- Fabiana, eu estou aqui há 18 anos e também não me aconteceu
nada!
Fabiana: -- Sei. Mas o senhor é hands on?
Seu Borges: -- Hã?
Fabiana: -- Hands on....Mão na massa.
Seu Borges: -- Claro que sou!
Fabiana: -- Então o senhor mesmo tira as cópias. E agora com licença que eu
vou sair por aí explorando minhas potencialidades. Foi o que me prometeram
quando eu fui contratada.

Então, o mercado de trabalho está ficando dividido em duas facções:
1 - Uma, cada vez maior, é a dos que não conseguem boas vagas porque não
têm as qualificações requeridas.
2 - E o outro grupo, pequeno, mas crescente, é o dos que são admitidos
porque possuem todas as competências exigidas nos anúncios, mas não poderão
usar nem metade delas, porque, no fundo, a função não precisava delas.

Alguém ponderará - com justa razão - que a empresa está de olho no longo
prazo: sendo portador de tantos talentos, o funcionário poderá ir sendo
preparado para assumir responsabilidades cada vez maiores.
Em uma empresa em que trabalhei, nós caímos nessa armadilha. Admitimos um
montão de gente superqualificada. E as conversas ficaram de tão alto nível
que um visitante desavisado confundiria nossa salinha do café com a
Fundação Alfred Nobel.
Pessoas superqualificadas não resolvem simples problemas!
Um dia um grupo de marketing e finanças foi visitar uma de nossas fábricas
e no meio da estrada, a van da empresa pifou. Como isso foi antes do
advento do milagre do celular, o jeito era confiar no especialista, o
Cleto, motorista da van. E aí todos descobriram que o Cleto falava inglês,
tinha informática e energia e criatividade e estava fazendo
pós-graduação..... só que não sabia nem abrir o capô. Duas horas depois,
quando o pessoal ainda estava tentando destrinchar o manual do
proprietário, passou um sujeito de bicicleta. Para horror de todos, ele
falava "nóis vai" e coisas do gênero. Mas, em 2 minutos, para espanto
geral, botou a van para funcionar. Deram-lhe uns trocados, e ele foi embora
feliz da vida.
Aquele ciclista anônimo era o protótipo do funcionário para quem as
Empresas modernas torcem o nariz:

O QUE É CAPAZ DE RESOLVER, MAS NÃO DE IMPRESSIONAR ."




Max Gehringer

Colunista da Revista EXAME

segunda-feira, novembro 19, 2007

Como capturar porcos selvagens

Você sabe como capturar porcos selvagens?

Havia um professor de química em um grande colégio com alunos de
intercâmbio em sua turma. Um dia, enquanto a turma estava no laboratório,
o professor notou um jovem do intercâmbio que continuamente coçava as
costas e se esticava como se elas doessem.


O professor perguntou ao jovem qual era o problema. O aluno respondeu que
tinha uma bala alojada nas costas pois tinha sido alvejado enquanto lutava
contra os comunistas de seu país nativo que estavam tentando derrubar seu
governo e instalar um novo regime, um "outro mundo possível".

No meio da sua história ele olhou para o professor e fez uma estranha
pergunta: "O senhor sabe como se capturam porcos selvagens?"

O professor achou que se tratava de uma piada e esperava uma resposta
engraçada. O jovem disse que não era piada.

"Você captura porcos selvagens encontrando um lugar adequado na floresta e
colocando algum milho no chão. Os porcos vêm todos os dias comer o milho
gratuito. Quando eles se acostumam a vir todos os dias, você coloca uma
cerca mas só em um lado do lugar em que eles se acostumaram a vir. Quando
eles se acostumam com a cerca, ele voltam a comer o milho e você coloca um
outro lado da cerca. Mais uma vez eles se acostumam e voltam a comer. Você
continua desse jeito até colocar os quatro lados da cerca em volta deles
com uma porta no último lado. Os porcos que já se acostumaram ao milho
fácil e às cercas, começam a vir sozinhos pela entrada. Você então fecha a
porteira e captura o grupo todo."

"Assim, em um segundo, os porcos perdem sua liberdade. Eles ficam correndo
e dando voltas dentro da cerca, mas já foram pegos. Logo, voltam a comer o
milho fácil e gratuito. Eles ficaram tão acostumados a ele que esqueceram
como caçar na floresta por si próprios, e por isso aceitam a servidão."

O jovem então disse ao professor que era exatamente isso que ele via
acontecer neste país. O governo ficava empurrando-os para o comunismo e o
socialismo e espalhando o milho gratuito na forma de programas de auxílio
de renda, bolsas isso e aquilo, impostos variados, estatutos de
"proteção", cotas para estes e aqueles, subsídio para todo tipo de coisa,
pagamentos para não plantar, programas de "bem-estar social", medicina e
medicamentos "gratuitos", sempre e sempre novas leis, etc, tudo ao custo
da perda contínua das liberdades, migalha a migalha.

Devemos sempre lembrar que "Não existe esse negócio de almoço grátis" e
também que "não é possível alguém prestar um serviço mais barato do que
seria se você mesmo o fizesse".

Finalmente, você percebe que toda essa maravilhosa "ajuda"
governamental é um problema que se opõe ao futuro da democracia em nosso
país.

Uma decorrência desta história dos porcos selvagens é que essa história de
Bolsa Esmola é um caminho sem volta. Esses pobres coitados que recebem
essa esmola, sem poder ter a carteira assinada, vão ter de ser alimentados
até a morte, tendo uma vida vegetativa, vocês concordam?

Taça das Bolinhas pro Flamengo

Mascote em 1987, Júlio César diz que Fla é penta.

Aos oito anos, Júlio César acompanhou o triunfo do Flamengo sobre o Internacional, em 1987, e comemorou como um título brasileiro. O antigo mascote do time rubro-negro cresceu, mas não mudou de opinião e agora o considera pentacampeão nacional.

"Eu fui no Maracanã nessa época. Era muito novo, mascotinho do Flamengo, e acreditei que o time tivesse sido campeão. Depois cresci e ainda acredito nisso. O Flamengo é penta, assim como o São Paulo agora também é", afirmou o goleiro da Seleção.


Tudo bem, a "Taça das Bolinhas" vai pro São Paulo, mas pro Flamengo não ficar triste foi feita uma especial:

Post copiado (não podia perdoar essa...) do blog amigo "A Banda Podre"

quarta-feira, novembro 14, 2007

Screensaver preferido do Bin Laden

Bom galera....vou me retirar e estarei de volta só na 2° feira, mas deixo vocês com um Screen saver muito maneiro....não é executável, na verdade é só uma pág. da Internet.
PS: se "encalhar" mova com o mouse, jogue-o para cima, para baixo, bata com a cara dele nas bolas, etc, etc, etc.

Screensaver do G. W. Bush

Screensaver da Hilary Clinton

Screensaver da Hilary Clinton de Biquíni

Bom feriado e divirtam-se.

quinta-feira, novembro 08, 2007

Capitão Nascimento VS Magayver VS Jack Bauer

Um dia quiseram ver quem era o melhor: Magayver, Jack Bauer, ou Cap. Nascimento.

Chegaram pro Magayver e falaram: A gente soltou um coelho nessa floresta.
Encontre mais rapido que os outros e você será considerado o melhor!
Magayver pegou uma moeda de 5 centavos no chao, um graveto e uma pedra e entrou na floresta. Demorou 2 dias pra construir um detector de coelhos em floresta e voltou no 3o dia com o coelho.

Dai chegaram pro Jack Bauer e falaram a mesma coisa. Ele entrou correndo na floresta e 24 horas depois apareceu com o coelho. Pediu desculpas porque teve q desarmar 5 bombas nucleares, recuperar 15 armas quimicas, escapar de um navio cargueiro que ia pra china e matar 100 terroristas pra chegar ate o coelho.

Dai pediram para o Cap. Nascimento ir buscar o coellho. Se ele demorasse menos de 24 horas ele seria o melhor. No que ele respondeu:
- Ta de sacanagem comigo 05? Ce ta de sacanagem comigo ? Você acha que eu tenho um dia inteiro pra perder com essa porra de brincadeira 05 ? Tu eh mo-le-que! MO-LE-QUE 05!!! virou-se calmamente para a floresta e gritou:
- Pede pra sair!!! Pede pra sair cambada!!!
em menos de 5 segundos ja tinha saido da floresta: 300 coelhos, 20 jaguatiricas, 50 jacares, 1000 paca-tatu-cotia-nao, o Shrek e o monstro fumaça do Lost.
Dai ele gritou:
- 02, tem gente com medinho de sair da floresta, 02!
- 07, traz a 12!
Nisso, o Bin laden saiu da floresta correndo!!!

quarta-feira, novembro 07, 2007

Se vingue do seu vizinho FDP







Você tem um vizinho mala sem alça que enche o seu saco? Ele vive fazendo barulho e te incomodando sem parar? Tá a fim de transformar a vida dele num inferno?Já existe um CD com 20 sons INSUPORTÁVEIS, capazes de tirar do sério até o Dalai Lama!



O CD vem com os seguintes sons:

- Furadeira,

- Super festa com 200 pessoas,

- Casal tendo orgasmo,

- Trem,

- Tambor (tocado por uma criança de 6 anos),

- Portas batendo,

- Aluno praticando escalas num violino,

- Cachorro latindo histéricamente,

- Cachorro ganindo e chorando,

- Telefone tocando,

- Galo cacarejando,

- Mulher andando de saltos altos.

- Recém nascido chorando

E outros sons infernais...



É só você fazer o seguinte:

1) Coloque o CD no seu aparelho de som

2) Encoste a caixa na parede que divide sua casa com a do vizinho

3) Escolha o som que você preferir

4) Acione a função REPEAT TRACK ou LOOP do seu CD PlayerPronto! Em pouco tempo seu vizinho estará na sua porta, de joelhos, chorando e implorando seu perdão!!! - Aí vc o perdoa e ficam amigos novamente!!



  • Hospedagem: EasyShare
  • Tamanho: 14,2 MB


Easy-Share








segunda-feira, novembro 05, 2007

Formas de Capitalismo

CAPITALISMO IDEAL:
Você tem duas vacas.
Vende uma e compra um touro.
Eles se multiplicam, e a economia cresce.
Você vende o rebanho e aposenta-se, rico!

CAPITALISMO AMERICANO:
Você tem duas vacas.
Vende uma e força a outra a produzir leite de quatro vacas.
Fica surpreso quando ela morre.

CAPITALISMO FRANCÊS:
Você tem duas vacas.
Entra em greve porque quer três.

CAPITALISMO CANADENSE:
Você tem duas vacas.Usa o modelo do capitalismo americano.
As vacas morrem.Você acusa o protecionismo brasileiro e adota medidas protecionistas para ter as três vacas do capitalismo francês.

CAPITALISMO JAPONÊS:
Você tem duas vacas.
Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produzam 20 vezes mais leite.
Depois cria desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e os vende para o mundo inteiro.

CAPITALISMO ITALIANO:
Você tem duas vacas.
Uma delas é sua mãe, a outra é sua sogra, maledetto!!!

CAPITALISMO BRITÂNICO:
Você tem duas vacas.
As duas são loucas.

CAPITALISMO HOLANDÊS:
Você tem duas vacas.
Elas vivem juntas, não gostam de touros e tudo bem.

CAPITALISMO ALEMÃO:
Você tem duas vacas.
Elas produzem leite regularmente, segundo padrões de quantidade e horário previamente estabelecido, de forma precisa e lucrativa.
Mas o que você queria mesmo era criar porcos.

CAPITALISMO RUSSO:
Você tem duas vacas.Conta-as e vê que tem cinco.Conta de novo e vê que tem 42.
Conta de novo e vê que tem 112 vacas.Você para de contar e abre outra garrafa de vodca.

CAPITALISMO SUÍÇO:
Você tem 500 vacas, mas nenhuma é sua.
Você cobra para guardar a vaca dos outros.

CAPITALISMO ESPANHOL:
Você tem muito orgulho de ter duas vacas.

CAPITALISMO PORTUGUÊS:
Você tem duas vacas.
E reclama porque seu rebanho não cresce...

CAPITALISMO CHINÊS:
Você tem duas vacas e 300 pessoas tirando leite delas.Você se gaba de ter pleno emprego e alta produtividade.E prende o ativista que divulgou os números.

CAPITALISMO HINDU:
Você tem duas vacas.
Ai de quem tocar nelas.

CAPITALISMO ARGENTINO:
Você tem duas vacas.Você se esforça para ensinar as vacas mugirem em inglês..As vacas morrem.
Você entrega a carne delas para o churrasco de fim de ano ao FMI.

CAPITALISMO BRASILEIRO:
Você tem duas vacas.Uma delas é roubada.O governo cria a CCPV -Contribuição Compulsória pela Posse de Vaca.
Um fiscal vem e te autua, porque embora você tenha recolhido corretamente a CCPV, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais.
A Receita Federal, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro, botões, presume que você tenha 200 vacas e para se livrar da encrenca, você dá a vaca restante para o fiscal deixar por isso mesmo...

2° Feira da Mulherada Gostosa

E com voces, uma morena de tirar o fôlego (uma das mais gostosas que já vi na net!)